Professores e funcionários da rede estadual de ensino de Alagoas entram em greve


Categoria pede reajuste salarial de 14.95%. Seduc informou que, apesar da greve, aulas estão mantidas. Servidores da Educação de Alagoas entram em greve por tempo indeterminado
Assessoria
Professores e funcionários da rede estadual de ensino entraram em greve nesta quinta-feira (24) por tempo indeterminado. A categoria cobra um reajuste salarial de 14.95%. Apesar da greve, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) informou que as aulas nas escolas estão mantidas.
Segundo o Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sinteal), boa parte dos servidores aderiu à greve.
“Não estamos fazendo greve para prejudicar ninguém, estamos lutando pela valorização da educação pública, para ter condições de continuar entregando um serviço público de qualidade e garantindo a sobrevivência digna das nossas famílias. Desde janeiro a gente bem negociando, mas infelizmente o governador não avança na pauta salarial”, disse o presidente do Sinteal Izael Ribeiro.
Nota da Seduc
A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) informa que, apesar do anúncio de paralisação feito pelo Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Alagoas (Sinteal), as aulas na rede estadual de ensino estão mantidas, já adotando todas as providências necessárias no sentido de se evitar prejuízos aos estudantes, considerando, inclusive, a necessidade de cumprimento dos 200 dias letivos em 2023.
Esclarece, ainda, que o Governo do Estado já atendeu quase que a totalidade das reivindicações apresentadas pela entidade que representa a categoria, com quem segue dialogando a fim de assegurar uma política continuada de valorização dos servidores.
Assista aos vídeos mais recentes do g1 AL
Veja mais notícias da região no g1 AL

Bookmark the permalink.